CCXP – A Elysium Nerd

ccxpEntão, conseguimos. Finalmente chegamos lá. Agora, como senhores da mídia, invadimos cinemas, músicas, programas de TV, e nosso reinado está apenas no início. Boa parte daquela antiga geração de Nerds cresceu, tornaram-se líderes, apresentadores, produtores, diretores de cinema e tem mostrado cada vez mais ao mundo outrora alheio a este universo de cores, super-heróis e dragões, que toda a magia que por tanto tempo ficou “trancafiada” nas mentes e corações de alguns poucos, é agora uma realidade que transforma a vida de multidões.

Para cada ação há uma reação igual e oposta. Então surge a Elysium dos nerds. Na sinopse do filme, para quem ainda não assistiu, os mais ricos vivem em uma estação espacial feita pelo homem enquanto o resto da população mora em uma Terra arruinada. Ela é vista da Terra, no céu, como uma nova lua, mais como uma metáfora à um local onde todos sonham em estar, um mundo melhor. Todos que estão presos em uma Terra “adoecida” sonham em ir para lá, lutam a cada dia para tanto.

Related image

Me atrevo a dizer que uma das maiores Elysium para muitos de nós seja a Comic Con (CCXP, aqui no Brasil). Anteriormente um pontinho no céu (afinal de contas era em San Diego), agora logo ali, visível, enorme, e em São Paulo. Ao mesmo tempo, tão distante da realidade de muitos de nós. Não estou falando de dificuldades financeiras apenas (não que não seja um grande empecilho), já que não é só sobre dinheiro que se tratam as adversidades da vida, antes fossem.

Este texto é para você, que ainda “está na Terra”, tal como eu, olhando para os céus.

Related image

Há um tipo de nerd, que foi colocado em uma espécie de Batcaverna da vida, pelos mais variados motivos. Tal como o vigilante de Gotham em sua caverna, o conhecimento e amor pelo seu universo é profundo, mesmo que poucos saibam, ao mesmo tempo em que isso não o torna melhor do que ninguém, assim como o morcegão também teria a humildade de saber. Vocês apenas queriam estar lá, entre tantos outros, quer saibam menos, quer saibam mais, quer sejam menos apaixonados, quer sejam mais.

Antes de muitos saberem o que é Tokusatsu, você já sabia a abertura de Spectreman de cabeça. Quando os vingadores estavam começando a fazer sucesso nas telonas, você já conhecia a formação dos Vingadores da Costa Oeste e inclusive as versões Soviéticas e Árabes deles. Você conhece todas as composições e formatos do escudo do Capitão América; você sabe que o Nick Fury estaria mais para David Hasselhoff do que para Samuel L. Jackson; sabe muito bem o que acontece se a luz do peito de Ultraman se apagar; teme pelo dia em que Stan Lee não estará mais entre nós; sabe quem são Gary Gygax, Steve Ditko e Alex Ross, sem precisar consultar nenhum Google; sabe quais são as 7 faces do Dr. Lao e quanto valeria o corpo bionico de Steve Austin em dólares.

Não se trata de ser só um pouco mais velho, assim como não se trata só de gostos ou interesses; não se trata de quem é “digno” ou não para se ir a uma Comic Con, para se ir à Elysium, e que bom que muitos foram. Que cada vez mais pessoas continuem indo e que se divirtam. A festa não pode acabar. Querer fazer parte desta festa não se trata de inveja, mas de ambição. De ver um entre muitos sonhos se tornando realidade.

O que tenho a dizer para você é um velho clichê da vida: não desista, nunca. Tenho algo mais: Não se sinta menos nerd por conta disto. Não se permita sentir menor que os demais. O que você sabe nunca poderá ser tirado de você, e não é preciso anunciar seu amor em um megafone para que ele se torne maior ou mais verdadeiro.

Related imageSei que de vez em quando bate aquela sensação de que a cultura nerd é uma festa que era só entre amigos, mas que de repente muitos estranhos invadiram e agora se acham donos dela. Isso não importa e, na verdade, traz muitos benefícios antes inimaginados. Como a possibilidade de assistirmos o trailer de Vingadores: Guerra Infinita hoje em dia. Quando seríamos capazes de imaginar um orgasmo nerd assim anos atrás?

O que importa é que sua hora, a nossa hora de estarmos presentes, de fazermos parte da festa, acontecerá e que até lá, como diria o saudoso Mufasa, “não se esqueça de quem você é.”

The Pride - inspired by The Lion King movie. Art Print

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s