Thor: Ragnarok – A Crítica

Se você já assistiu qualquer um dos trailers de Thor: Ragnarok já deve então estar mais ou menos preparado para o que vai encontrar na sala do cinema: Uma comédia. Pode ser uma péssima notícia para os fãs mais hardcore dos personagens, das grandes sagas como Ragnarok e principalmente Planet Hulk, a melhor saga do gigante esmeralda das últimas duas décadas, mas pode também ser uma ótima notícia para os fãs que já entenderam que o Universo Cinematográfico da Marvel é uma versão obviamente diferente dos clássicos quadrinhos da Casa das Idéias.

O filme é produzido pela Marvel Studios e distribuído pela Walt Disney. É a  sequência de Thor, de 2011 e Thor: O Mundo Sombrio, de 2013 e também é o décimo sétimo filme do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU). O filme é dirigido por Taika Waititi (o mesmo de “O que Fazemos nas Sombras”) com o roteiro de Eric Pearson e é estrelado por Chris HemsworthTom HiddlestonCate BlanchettIdris ElbaJeff GoldblumTessa ThompsonKarl UrbanMark Ruffalo e Anthony Hopkins.

Image result for Thor  Ragnarok

Várias coisas me chamaram a atenção no filme, e entre a trilha sonora que está fantástica (Immigrant Song – Led Zeppelin, é uma das minhas favoritas) e as atuações hilárias e bem naturais de Jeff Goldblum como Grande Mestre e o próprio Taika Waititi através de captura de movimento e emprestando sua voz a Korg, a liberdade criativa que a Marvel decidiu dar ao diretor foi o mais surpreendente. O filme não tem medo de fazer piada de si mesmo e o faz de forma impecável. Eu entendo que é um filme de super heróis fazendo parte de um mesmo universo, mas a forma como o diretor descarta certas pontas que haviam ficado soltas de filmes anteriores, em apenas poucas linhas de diálogo, é desconcertante e genial.

Importante lembrar também o trabalho com o design de roupas e cenários, tudo prestando uma homenagem mais do que merecida ao mestre Jack Kirby. O filme, piadas a parte (e olha que o filme é quase todo formado por piadas), possui um roteiro muito simples, e que é praticamente descartável. O timing muito bom das piadas e as atuações do ótimo elenco fazem o público facilmente se esquecer das reais motivações dos personagens e seus desenvolvimentos. Um filme que seria facilmente esquecível não fosse pelas gargalhadas que provoca na audiência.

Image result for Thor kirby

Os dois primeiros filmes do Thor são muito abaixo da média e não foi muito difícil para esse terceiro se mostrar muito mais interessante que os anteriores. Ele é um filme de humor e aventura, muito mais próximo do que foi visto nos dois filmes dos Guardiões da Galáxia do que no restante dos filmes da Marvel/Disney. O que levanta a seguinte pergunta: Eles vão tentar resistir em não trazer este mesmo tipo de humor para o Vingadores: Guerra Infinita? De uma coisa eu tenho certeza: Korg e Miek merecem um filme deles.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s